Conheça os tipos de acabamentos em Drywall: dicas de como fazer

Saiba quais são os níveis de acabamentos, quais os principais erros e dicas na hora do acabamento no Drywall

1 – Pintura no Drywall

Para a realização de pintura de uma superfície em Drywall de qualidade, é importante saber os 2 fatores principais: preparação da superfície a ser pintada e aplicação correta do sistema de pintura.

Preparar a superfície a ser pintada

As superfícies a serem pintadas devem encontrar-se planas e isentas de deformações como buracos e massas. O tratamento das juntas deverá ser efetuado conforme as recomendações dos manuais técnicos da Knauf do Brasil, especialmente se a massa (Readyfix ou Fastfix Knauf) estiver seca, com a fita aderida e sem bolhas. Após a cura da massa utilizada e com auxílio de uma lixadeira manual, lixar (com lixas 120 e 180) as rebarbas, os ressaltos e as ondulações que existirem.

Aplicar correta do sistema de pintura

Uma vez escolhido o tipo de tinta, pode-se dar início a aplicação do sistema de pintura que consiste de fundo, nivelamento e acabamento:

Fundos – correção de determinadas condições da superfície, como calcinação ou absorção excessiva, ou mesmo como proteção inicial e para torná-la homogênea. Use selador acrílico (em paredes que nunca foram pintadas) e fundo preparador de paredes (para repintura).

Antes de passar à próxima etapa, aguardar a secagem, de acordo com as informações do fabricante do produto.

Nivelamento – deve ser executado somente para correção, caso existirem pequenas imperfeições. Se for feito com massa corrida, é necessário lixar a área tratada após a secagem, para retirada das imperfeições.

Acabamento – o produto aplicado como acabamento deve conferir à pintura todas as características visíveis de qualidade, desempenho e resultado esperados. Antes de iniciar esta etapa, a superfície deve estar limpa e com ausência de pó. O número de demãos aplicadas dependerá da qualidade do produto bem como se o acabamento está a contento. Utilizar tinta acrílica ou tinta PVA. Para pintura no Drywall, recomenda-se rolo de pelo de lã baixo

DICA: Para Drywall não deve ser usada CAL como acabamento.

2 – Revestimentos cerâmicos, azulejos e madeira

Para aplicação de revestimentos cerâmicos, azulejos e madeira em Drywall é importante seguir as principais recomendações:

Aplicar argamassa colante do tipo AC II ou AC III para colagem do revestimento cerâmico. No caso de áreas úmidas com chapas de Drywall Resistente à Umidade (RU), utilizar montantes a cada 400 mm ou, caso o espaçamento seja de 600 mm, utilizar chapas duplas.

Recomenda-se a utilização de rejuntes flexíveis nos encontros em ângulos e para estruturas mais deformáveis.

Importante lembrar também no peso máximo da cerâmica. Os sistemas de Drywall suportam peso máximo da cerâmica de aproximadamente 35 kg/m2, e deve ser fixada com argamassa colante do tipo AC III.

3 – Papel de Parede

Sim! É possível aplicar papel de parede ou adesivo sobre o Drywall.

O procedimento de instalação deste acabamento é bem simples! O Drywall possui a vantagem de ser industrializado e de proporcionar uma superfície muito lisa, facilita a aplicação de papeis de paredes.

Para instalação é fundamental aplicar uma demão de selador na superfície em que será aplicado o papel de parede. Mas lembre-se! É sempre importante consultar o fabricante do produto a ser utilizado quanto ao tipo de cola apropriado.

Conheça 3 tipos mais comuns de chapas de Drywall e escolha a ideal para o seu ambiente.

Saiba quais são os critérios importantes para escolha da chapa de Drywall ideal para o seu projeto.

Qual é a chapa de Drywall ideal para o meu ambiente?

Áreas e ambientes secos: paredes, tetos e revestimentos

A chapa de Drywall Standard ou mais conhecimento como “chapa branca” é indicada para uso geral. Sua utilização pode ser em paredes, tetos e revestimentos de áreas secas.

A chapa ST é flexível e possibilita curvamento. Possui facilidade de manuseio durante a instalação e compatibilidade com projetos de iluminação e instalação de ar condicionado.

Áreas e ambientes úmidos: cozinhas domésticas ou industriais, copas, banheiros, lavabos, lavanderias, varandas, refeitórios, vestiários e demais espaços similares em residências e edifícios comerciais ou públicos.

A chapa de Drywall Resistente à umidade (RU), também conhecida como “chapa verde” é ideal para ambientes úmidos, por conter em sua composição, elementos hidrofugantes, que repelem a água, protegendo assim os sistemas de Drywall contra respingos, escorrimento de água e contra o vapor d’água condensado.

É ideal para ambientes que serão instalados revestimentos, como azulejos, porcelanato, assim como revestimentos fenólicos e pintura com tinta epóxi.

Áreas que necessitam de maior tempo de resistência ao fogo: salas de TI e servidores, rotas de fuga e saídas de emergência, corredores, caixas de escadas, bunkers, galpões industriais e comerciais, escadas com necessidade de proteção ao fogo.

A chapa de Drywall Resistente ao fogo (RF) é também conhecida como “chapa rosa” e contém em sua composição, elementos como vermiculita e fibra de vidro, que possuem a propriedade de retardar a propagação das chamas, aumentando a sua resistência ao fogo.

A chapa rosa (RF) segue a norma ABNT NBR 14715:2010 e quanto ao seu comportamento no caso de incêndio, atende plenamente às exigências do Corpo de Bombeiros.